É toda central geradora de energia elétrica, com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW para cogeração qualificaa. A Geração Distribuída no Brasil é caracterizada pela “compensação” de energia, quando a energia gerada em determinado período é maior que energia consumida, o excedente é convertido em créditos validos por 60 meses.
A evolução do sistema é o “Net meeting ou metering” onde a energia ativa injetada na rede da distribuição é remunerada em dinheiro na conta bancaria do gerador todo o mês, caso do EUA e Alemanha.

Para aderir ao sistema solicite um estudo de viabilidade grátis para a SONNE. Você só precisa enviar uma cópia ou foto da sua conta de luz para nós.

Autoconsumo Remoto

A grande novidade da resolução 687/15 é a possibilidade de instalar o sistema fotovoltaico em áreas remotas com melhores condições técnicas e utilizar o crédito da geração solar em unidade consumidora localizada em grandes centros comerciais, prédios verticais, Shopping Centers, Postos de gasolina, Hospitais, Centro médicos, escritórios, apartamentos e empresas de diversos segmentos (os chamados “Sem Telhados” para instalação solar).
A abertura desse modelo amplia a inserção de energia solar no mercado de grandes centros urbanos, melhorando assim a viabilidade econômica da implantação do sistema fotovoltaico, além de contribuir para o meio ambiente e gerara crédito carbono.

Geração em condomínios ou múltiplas unidades

Nessa configuração, a energia gerada pode ser repartida entre os condôminos em percentuais definidos pelos próprios consumidores, mesmo que o sistema esteja instalado num único medidor do condomínio, as quotas de crédito para compensação de energia serão abatidas das contas dos participantes de forma independente, desde que a geração esteja nas mesmas áreas de propriedade do condomínio ou empreendimento.
Nessa modalidade também é possível atender aqueles que chamamos de “sem telhados” (condomínios de edifícios). Onde diversos interessados podem se unir e instalar uma Micro ou Minigeração distribuída e utilizar a energia gerada na redução das suas faturas ou do próprio condomínio.

Geração compartilhada

Com a modernização da resolução 687/15 da ANEEL poderão transferir percentuais de créditos de energia para compensar em outras unidades consumidoras com CPF ou CNPJ diferentes, bastando comprovar o vínculo entre os integrantes. Esse vinculo, pode ser caracterizado pela reunião de consumidores por meio de consórcio ou cooperativas de pessoas físicas ou jurídicas. Assim, passa a ser permitida a transferência de créditos energia para terceiros, como vizinhos, parentes, instituições de caridade, cooperativas, empresas e outros

Fonte: ANEEL e Portal Brasil.

TENHO INTERESSE